FRAIBURGO

19 fevereiro 2017

Foram Homens?

Ao abrir o site de notícias UOL deste dia 19/02/2017, mais precisamente às 17:30h, me deparei com esta foto:

Largo do Batata - São Paulo - Capital
Fico a imaginar que tipo de pessoa passou por ali. Será que são pessoas normais, para deixar um rastro de sujeira, pelas ruas daquela que alega ser a maior cidade do Brasil? Tenho dificuldades para entender esse tipo de pessoa. 

Sinto-me envergonhado, porque ali também é Brasil e não podemos permitir um descaso destes em pleno ano de 2.017 d.C. praticado por pessoas que se dizem cultas.

Onde foi que erramos?

Triste.

Ari 

11 novembro 2016

As Mortes Violentas Entre os Jovens

Foram 15 tiros! O assassinato do jovem Marlon Roldão Soares, 18 anos, no aeroporto de Porto Alegre, em setembro último, nos mostra que a violência está cada vez maior e que não pode mais ser explicada de maneira fácil.

Foram 15 tiros! Precisavam demonstrar tanto apego à violência?

Foram 15 tiros! Os motivos que levaram os jovens a praticar este nefasto crime não são relevantes para o seu modo operacional e o seu modo de vivência. Simplesmente matam. Matam porque isso lhes proporciona enorme satisfação pessoal e cada morte serve como parâmetro de “grandeza” perante o enorme grupo de delinquentes com quem convivem diariamente.

Foram 15 tiros! A desestruturação familiar aliada ao consumo exagerado de álcool e drogas, nas mais variadas espécies e quantidades, com antecedentes de violência familiar e doméstica , com a total desestruturação financeira e com a total falta de perspectivas de emprego e renda com o  conseguinte desestímulo para a busca da melhoria de vida através do estudo e do trabalho, produzem jovens sem nenhuma perspectiva de crescimento pessoal, profissional e financeiro e que os levam a buscar o modo mais simples para sobreviver: a vida fácil.

Foram 15 tiros! Com a ajuda de pessoas maldosas, que estão estabelecidas em pontos estratégicos da periferia das cidades, vendendo todo o tipo de entorpecentes, organizando atos de violência das mais variadas espécies, com a certeza da impunidade dos menores, fazem com que estes pratiquem a violência cada vez com menos idade.

Foram 15 tiros! Se não bastasse a forma extremamente cruel e violenta utilizada pelos bandidos, eles ainda saíram do aeroporto comemorando, com tiros para o alto e de cara limpa, a “proeza” que praticaram. Eles sabiam que não seriam importunados por ninguém. Nem mesmo pela polícia.

Foram 15 tiros! Porque não possuíam nenhum projeto para a sua “droga de vida” os jovens resolveram acabar o grande projeto de vida do jovem Marlon. Que maldade. Tiros inúteis e inexplicáveis. Foram 15 tiros!

Pensemos nisso.

Ari 

15 outubro 2016

Lenda Árabe

Diz uma lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto, quando em determinado ponto da viagem, bastante cansados, um agrediu o outro. O ofendido, sem nada dizer, pegou o seu cajado e escreveu na areia: "hoje o meu melhor amigo me derrubou no chão".

Passado algum tempo, seguiram viagem pelo deserto, até chegar a um oásis. Lá, se banharam à vontade, até que o amigo que havia sido agredido, começou a se afogar. O outro nadou até ele e o trouxe até a margem, são e salvo. Foi quando o amigo resgatado pegou seu saibro e escreveu em uma pedra, cercada de vegetação: "hoje o meu melhor amigo salvou a minha vida". 

O primeiro perguntou: "por que quando você foi agredido, você escreveu seu sentimento na areia, e quando foi salvo escreveu na pedra"? 

O outro respondeu, sorrindo: "quando um grande amigo nos ofende, devemos registrar esse dano na areia, para que o vento do esquecimento e do perdão se encarreguem de apagá-lo. Mas quando um amigo nos faz algo grandioso, devemos registrar esse momento na pedra da memória e do coração, onde vento nenhum do mundo pode apagar!


Amigos de verdade não precisam se falar sempre. Não precisam se visitar sempre. Nossos amigos verdadeiros são aqueles que se alegram com as nossas vitórias são os primeiros a serem solidários em nossos infortúnios.

Um grande abraço a todos.

Ari

04 outubro 2016

Temos 7.211 Motivos Para Acreditar!

Nas eleições municipais do último dia 02, a população fraiburguense mostrou que já está preparada para encarar de frente os enormes desafios que a comunidade precisa enfrentar para crescer e se manter forte.

Com 4 candidatos disputando o cargo de Prefeito e 111 candidatos disputando 11 vagas na Câmara de  Vereadores, Fraiburgo mostrou a Santa Catarina e ao Brasil do que é capaz quando se fala amadurecimento, de boas maneiras e de boa educação. 

Não tivermos problemas e tudo transcorreu de forma ordeira e respeitosa. Os candidatos se comportaram bem. 

Com a eleição de Claudete Gheller Mathias Fraiburgo também ganha o status de, pela primeira vez, ser governado por uma mulher.

Pelas declarações iniciais proferidas pela Prefeita, eleita com 7.211 votos, ela nos deixa entender que fará um governo envolvendo os mais diversos segmentos da comunidade e isso dará aos cidadãos fraiburguenses, a oportunidade de realmente participar diretamente da tomada das mais importantes decisões que nortearão os destinos de nossa terra. 

É chegada a hora de deixarmos as questões político-partidárias de lado e todos juntos nos unir com a nova administração municipal. Só assim teremos muita força para encontrarmos o melhor caminho que nos conduzirá ao desenvolvimento. 

Tenho a certeza que Fraiburgo continuará crescendo cada vez mais. Eu acredito nisso. Eu tenho 7.211 motivos para acreditar isso.

Desejo à nova Prefeita Claudete e ao Vice-Prefeito Julio Santos, os meus mais sinceros votos de absoluto sucesso e que Deus ilumine seus passos, para sempre buscar o bem estar de toda a nossa comunidade.

Um grande abraço a todos.

Ari

22 setembro 2016

1º Seminário Psicojurídico da uniarp - Fraiburgo - Carta de Agradecimento

Reutora Soeni Yamaguchi e Ari Antônio Guindani
Caros Colegas e Amigos:

Ontem à noite realizamos a primeira etapa do 1º Seminário Psicojurídico da Uniarp, Campus de Fraiburgo.  

A realização do evento foi para nós motivo de alegria e de muito aprendizado. Por este motivo eu quero agradecer a cada um de vocês que ajudaram na organização e na condução daquele importante momento de nosso curso.

Tive a honra de conduzir todo o protocolo desta primeira noite histórica para o Curso de Direito da Uniarp Campus de Fraiburgo e por se tratar de evento único até aqui desenvolvido dentro de todo o complexo educacional UNIARP, nossa turma está de parabéns.

Autoridades e Ari Antônio Guindani
1º Seminário Psicojurídico - Uniarp Fraiburgo
Obrigado pela oportunidade que vocês me proporcionaram.


Quero agradecer aos colegas que apresentaram seus trabalhos, pelo altruísmo com que se manifestaram e pela profundidade das apresentações. Ainda quero agradecer a todos e a todas pelo comportamento exemplar que tiveram, desde a vestimenta utilizada até no trato com os colegas, professores e convidados. 

Alunos e Autoridades participantes do 1º Seminário Psicojurídico da Uniarp Fraiburgo.
Professor Clayton Luiz Zanella

    Um grande abraço a todos e a todas. Contem sempre comigo e muito obrigado.

Ari Antônio Guindani
Acadêmico de Direito Uniarp
Fraiburgo-SC.