FRAIBURGO

12 novembro 2010

Nosso Doutor!

Caros leitores e leitoras: Este é um dia especial para a minha família. Por isso, peço licença para falar sobre um assunto particular importante e que muito me orgulha. Eu e minha filha Ariane estamos publicando simultaneamente em nossos blog: http://ariaguindani.blogspot.com/ e http://arianenocanada.blogspot.com/ o texto abaixo, pois achamos que nosso filho e irmão merece esta pequena, mas sincera homenagem de sua família. Em 2002, aos 24 anos ele era gerente de uma grande empresa em Fraiburgo SC, sua vida aparentemente estava bem direcionada e resolvida, porém em um belo dia no mês de setembro ao chegar em casa para o almoço, deixou o prato de lado e falou para seus pais que iria se mudar, posteriormente fez sua mala, largou tudo e foi embora! Seus pais ficaram sem entender nada, mas a noite ele ligou para casa e disse que queria ser professor e iria começar o mestrado na UFSC em Florianópolis SC, e assim inicia-se a nossa historia, ou melhor, a história dele!
Sem ao menos ter terminado a graduação e a pós-graduação (terminando-os no mesmo ano de 2002) iniciou o mestrado, porém com algumas dificuldades, afinal nada seria tão fácil como ele imaginava. Pensou em desistir muitas vezes. A saudade de casa aumentou, as tentações da capital Catarinense o chamavam, mas seus pais não o deixaram desanimar. Como incentivo seu pai resolveu fazer o mestrado junto com ele e também para ficar mais próximo do filho. Enquanto isso sua mãe e sua irmã o apoiavam a cada instante, afinal se esse era seu sonho a família toda iria ajudá-lo! Depois de muito estudo e muito aprendizado, ele se tornou mestre! Missão cumprida! Logo em seguida, ele já se programou para dar mais um passo e fazer doutorado. Com a carta de aceitação da Universidade Espanhola em mãos, seu objetivo era ir morar e estudar na Espanha, mas nesse momento ele teve uma grande surpresa, talvez a maior bênção de Deus em sua vida: o dom de ser pai! Mudança de planos, ele teria que se mudar para Curitiba PR e assim o fez. Iniciou sua vida novamente, lecionando em algumas faculdades, resolveu montar a sua própria empresa e coordenar uma pós-graduação.
Embora sua vida estivesse estável de novo, seu desejo de fazer doutorado ainda estava nos seus planos e assim ele decidiu que o faria na Unesp de Botucatu SP. Então, iniciou-se mais um ciclo, dessa vez mais puxado do que o mestrado, mais um desafio estava sendo lançado, afinal além de todo o investimento financeiro a ser direcionado, ele ainda tinha que dividir seu tempo entre a nova família e o seu trabalho, uma tarefa um tanto quanto difícil. Mas com seu esforço deu certo! No começo ele precisaria fazer os créditos de todas as matérias e para isso precisava estar em São Paulo pelo menos 2 dias na semana, posteriormente ele precisava estudar 3 dias na semana, e assim sua rotina começou ficar complicada! Suas semanas basicamente se resumiam em: Domingos viajar para São Paulo, segundas, terças o dia todo e quartas pela manhã tinha que se dedicar as aulas de doutorado, quarta pela tarde retornava a Curitiba pois a noite ele tinha que dar aula, quinta e sexta pelas manhas e noites ele dava aula e a tarde trabalhava em sua empresa. Ufa! Ainda não acabou! Aos sábados a cada 15 dias ele ainda tinha que coordenar a pós-graduação durante o dia todo... Bom, e a família? e a sua vida social? Ele tinha que dar um jeito nesse meio tempo de tentar conciliar! Não foi fácil, foram noites mal dormidas, foram horas e mais horas de viagem nas quais, às vezes, ele ligava para a mãe para conversar, pois estava com sono e não podia dormir ao volante... (combinavam que a mãe ligaria de meia em meia hora para não deixá-lo dormir). Foram muitos momentos em que ele pensou em desistir, foram muitos dias em que ele sentia vontade de ficar pertinho de seu filho e não podia pois tinha que estudar, trabalhar ou viajar! Nada foi fácil, mas hoje: 12 de novembro de 2010 finalmente o seu sonho esta se tornando realidade, o dia em que Deus lhe reservou momentos de tensão pré-banca e muita emoção por estar conquistando seu maior título diante de sua tese de doutorado! Nesse mesmo dia o Vô Armando esta olhando lá do céu, com muito orgulho, o seu neto (o primeiro da sua família) se tornar doutor! Quem diria né? Quem muitas vezes não acreditou no potencial dele hoje talvez esteja calado... Nesse dia também, seus pais explodem de emoção, orgulho e felicidade pois sentem-se com o dever cumprido de terem feito como ninguém o papel de pai e mãe, o papel de amigos e acima de tudo, o ato de educar e receber de seu filho a resposta de todo o esforço! Não há para isso palavras corretas para expressar toda a emoção. E o que dizer de sua irmã que esta no Canadá, tão longe? Ela mesmo de longe esta perto, e imensamente feliz e orgulhosa por ter um irmão dedicado, um exemplo e um espelho a se enxergar no futuro, afinal, além de irmãos ainda são melhores amigos, aqueles que compartilham segredos, experiências e ainda dividem o papel de serem empreendedores juntos! E o Andrezinho? O que será que esta pensando? Será que ele esta contando para todos os amiguinhos da escola que seu papai esta passando por um momento de transição importante e decisivo na sua vida? Pode ser muito mais do que isso! Hoje ele com sua alegria e espontaneidade esta sendo a maior forca, o maior motivo para conquistar tudo cada vez mais... Neste dia amigos, conhecidos, familiares, colegas... estão todos unidos para a grande salva de palmas... Afinal, como já diria William Arthur Ward: “O professor medíocre conta. O bom professor explica. O professor superior demonstra. O grande professor inspira". E ele é a nossa maior inspiração a cada dia, Doutor Roberto Ari Guindani. Parabéns pela sua conquista, o seu sonho também é o nosso sonho!!! Ari, Marilúcia, Ariane, Andréia e André(Dézinho).

10 outubro 2010

Amizade e Milagres

Para você caro amigo(a) refletir nesta semana quando comemoramos o dia da criança e o dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Pode ser que um dia deixemos de nos falar... Mas, enquanto houver amizade. Faremos as pazes de novo. Pode ser que um dia o tempo passe... mas, se a amizade permanecer, um do outro há de se lembrar. Pode ser que um dia nos afastemos... Mas, se formos amigos de verdade, a amizade nos reaproximará. Pode ser que um dia não mais existamos... Mas, se ainda sobrar amizade, nasceremos de novo, um para o outro... Pode ser que um dia tudo acabe... Mas, com a amizade construiremos tudo novamente, toda vez de forma diferente, sendo o único e inesquecível cada momento que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. HÁ DUAS FORMAS DE VIVER SUA VIDA: Uma é acreditar que não existe milagre. A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre! (Albert Einstein - 1879 - 1955) Um grande Abraço Ari

21 setembro 2010

Deus Existe?

Depois de algum tempo afastado, estou voltando a escrever neste blog. Neste retorno compartilho com vocês esta mensagem, recebida por e-mail, e que vale muito para uma boa reflexão. Alemanha início do século 20. Durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim desafiou seus alunos com esta pergunta: “Deus criou tudo o que existe?" Um aluno respondeu valentemente: Sim, Ele criou. Deus criou tudo? Perguntou novamente o professor. Sim senhor, respondeu o jovem. O professor respondeu, “Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal? Pois o mal existe, e partindo do preceito de que nossas obras são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau?" O jovem ficou calado diante de tal resposta e o professor, feliz, se regozijava de ter provado mais uma vez que a fé era um mito. Outro estudante levantou a mão e disse: Posso fazer uma pergunta, professor? Lógico, foi a resposta do professor. O jovem ficou de pé e perguntou: professor, o frio existe? Que pergunta é essa? Lógico que existe, ou por acaso você nunca sentiu frio? O rapaz respondeu:" De fato, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é a ausência de calor. Todo corpo ou objeto é suscetível de estudo quando possui ou transmite energia, o calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Nós criamos essa definição para descrever como nos sentimos se não temos calor". E, existe a escuridão? Continuou o estudante. O professor respondeu: Existe. E, existe a escuridão? Continuou o estudante. O professor respondeu: Existe. “A luz pode-se estudar, a escuridão não! Até existe o prisma de Nichols para decompor a luz branca nas várias cores de que está composta, com suas diferentes longitudes de ondas. A escuridão não!

Um simples raio de luz atravessa as trevas e ilumina a superfície onde termina o raio de luz. Como pode saber quão escuro está um espaço determinado? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço, não é assim? Escuridão é uma definição que o homem desenvolveu para descrever o que acontece quando não há luz presente”. Finalmente, o jovem perguntou ao professor: Senhor, o mal existe? O professor respondeu: Claro que sim, lógico que existe, como disse desde o começo, vemos estupros, crimes e violência no mundo todo, essas coisas são do mal. E o estudante respondeu: O mal não existe, senhor, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo dos casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz. O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações. É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz. Por volta dos anos 1900, este jovem foi aplaudido de pé, e o professor apenas balançou a cabeça permanecendo calado… Imediatamente o diretor dirigiu-se àquele jovem e perguntou qual era seu nome? E ele respondeu: ALBERT EINSTEIN.
Um abraço, Ari.

27 maio 2010

Talento é Talento

Este vídeo serve para mostrar o talento de uma menima maravilhosa. O seu professor/maestro, André Rieu, que é um dos maiores ícones da música mundial, se rendeu a ela.

video

Precisa dizer mais?

Abraços Ari

25 maio 2010

Pai Nosso Comentado

Tinha esta mensagem guardada em meu computador e resolvi compartilhá-la com você. Não sei o nome do autor, mas acho que ele foi muito feliz ao escrever isso. É para refletir:
CRISTÃO: Pai nosso que estais no céu...
DEUS: Sim? Estou aqui...
CRISTÃO: Por favor, não me interrompa, estou rezando!
DEUS: Mas você me chamou!
CRISTÃO: Chamei? Eu não chamei ninguém. Estou rezando. Pai nosso que estais no céu...
DEUS: Ai, você fez de novo.
CRISTÃO: Fiz o que?
DEUS: Me chamou! Você disse: Pai nosso que estais no céu. Estou aqui. Como é que posso ajuda-lo?
CRISTÃO: Mas eu não quis dizer isso. É que estou rezando. Rezo o Pai Nosso todos os dias, me sinto bem rezando assim. É como se fosse um dever. E não me sinto bem até cumpri-lo...
DEUS: Mas como podes dizer Pai Nosso, sem lembrar que todos são seus irmãos, como podes dizer que estais no céu, se você não sabe que o céu é a paz, que o céu é amor a todos?
CRISTÃO: É, realmente ainda não havia pensado nisso.
DEUS: Mas prossiga sua oração.
CRISTÃO: Santificado seja o Vosso nome...
DEUS: Espera ai! O que você quer dizer com isso?
CRISTÃO: Quero dizer... quer dizer, é... sei lá o que significa. Como é que vou saber? Faz parte da oração, só isso!
DEUS: Santificado significa digno de respeito, Santo, Sagrado.
CRISTÃO: Agora entendi. Mas nunca havia pensado no sentido dessa palavra SANTIFICADO "Venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu..."
DEUS: Esta falando sério?
CRISTÃO: Claro! Por que não?
DEUS: E o que você faz para que isso aconteça?
CRISTÃO: O que faço? Nada! É que faz parte da oração, além disso seria bom que o Senhor tivesse um controle de tudo o que acontecesse no céu e na terra também.
DEUS: Tenho controle sobre você?
CRISTÃO: Bem, eu frequento a igreja!
DEUS: Não foi isso que Eu perguntei! Que tal o jeito que você trata os seus irmãos, a maneira com que você gasta o seu dinheiro, o muito tempo que você dá a televisão, as propagandas que você corre atrás e o pouco tempo que você dedica a Mim?
CRISTÃO: Por favor. Pare de criticar!
DEUS: Desculpe. Pensei que você estava pedindo para que fosse feita a minha vontade. Se isso for acontecer tem que ser com aqueles que rezam, mas que aceitam a minha vontade, o frio, o sol, a chuva, a natureza, a comunidade.
CRISTÃO: Está certo, tens razão. Acho que nunca aceito a sua vontade, pois reclamo de tudo: se anda chuva, peço sol, se manda o sol reclamo do calor, se manda frio, continuo reclamando, se estou doente, peço saúde, mas não cuido dela, deixo de me alimentar ou como muito...
DEUS: Ótimo reconhecer tudo isso. Vamos trabalhar junto Eu e você, mas olha, vamos ter vitórias e derrotas. Eu estou gostando dessa nova atitude sua.
CRISTÃO: Olha Senhor, preciso terminar agora. Esta oração esta demorando muito mais do que costuma ser. Vou continuar: "o pão nosso de cada dia nos dai hoje..."
DEUS: Pare ai! Você esta me pedindo pão material? Não só de pão vive o homem, mas também da minha palavra. Quando me pedires o pão, lembre-se daqueles que nem conhecem pão. Pode pedir-me o que quiser, desde que me veja como um Pai amoroso! Eu estou interessado na próxima parte de sua oração. Continue!
CRISTÃO: "Perdoai as nossas ofensas, assim como nos perdoamos a quem nos tem ofendido..."
DEUS: E o seu irmão desprezado?
CRISTÃO: Esta vendo? Olhe Senhor, ela já criticou varias vezes e não era verdade o que dizia. Agora não consigo perdoar. Preciso me vingar.
DEUS: Mas, e a sua oração? O que quer dizer sua oração? Você me chamou, e eu estou aqui, quero que saias daqui transfigurado, estou gostando de você ser honesto. Mas não é bom carregar o peso da ira dentro de você, não acha?
CRISTÃO: Acho que iria me sentir melhor se me vingasse!
DEUS: Não vai não! Vai se sentir pior. A vingança não é tão doce quanto parece.
CRISTÃO: Pode? Mas como?
DEUS: Perdoe seu irmão, Eu perdoarei você e te aliviarei.
CRISTÃO: Mas Senhor, eu não posso perdoá-lo.
DEUS: Então não me peças perdão também!
CRISTÃO: Mais uma vez esta certo! Mais do quero vingar-me, quero a paz com o Senhor. Esta bem, esta bem; eu perdoo a todos, mas ajude-me Senhor. Mostre-me o caminho certo para mim e meus inimigos.
DEUS: Isto que você pede é maravilhoso, estou muito feliz com você. E você, como esta se sentindo?
CRISTÃO: Bem, muito bem mesmo! Para falar a verdade, nunca havia me sentido assim! É tão bom falar com DEUS.
DEUS: Ainda não terminamos a oração. Prossiga...
CRISTÃO: "E não deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal..."
DEUS: Ótimo, vou fazer justamente isso, mas não se ponha em situações onde possa ser tentado.
CRISTÃO: O que quer dizer com isso?
DEUS: Deixe de andar na companhia de pessoas que o levam a participar de coisas sujas, intrigas, fofocas. Abandone a maldade, o ódio. Isso tudo vai levá-lo para o caminho errado. Não use tudo isso como saída de emergência!
CRISTÃO: Não estou entendendo!
DEUS: Claro que entende! Você já fez isso comigo várias vezes. Entra no erro, depois corre a me pedir socorro.
CRISTÃO: Estou com muita vergonha, perdoe-me Senhor!
DEUS: Claro que perdôo! Sempre perdôo a quem esta disposto a perdoar também, mas não esqueça, quando me chamar, lembre-se de nossa conversa, medite cada palavra que fala! Termine sua oração.
CRISTÃO: Terminar? Ah, sim, "AMÉM!"
DEUS: O que quer dizer AMÉM?
CRISTÃO: Não sei. É o final da oração.
DEUS: Você só deve dizer AMÉM quando aceita dizer tudo o que eu quero, quando concorda com minha vontade, quando segue os meus mandamentos, porque AMÉM! quer dizer, ASSIM SEJA, concordo com tudo que rezei.
CRISTÃO: Senhor, obrigado por ensinar-me esta oração e agora obrigado por fazer-me entendê-la.
DEUS: Eu amo cada um dos meus filhos, amo mais ainda aqueles que querem sair do erro, aqueles que querem ser livres do pecado. Abençôo-te e fica com minha paz!
CRISTÃO: Obrigado Senhor! Estou muito feliz em saber que és meu amigo.
Um grande abraço a todos.
Ari

30 abril 2010

A Menininha Feliz

Dia destes, fazendo meu trabalho voluntário no Centro Cultural Egon Frey, aqui em Fraiburgo-SC, ao chamar os alunos participantes do coral infantil - um projeto de inclusão social em desenvolvimento neste ano de 2010 pelo Centro Cultural -, para cadastrá-los no sistema de gerenciamento de informações gerenciais, chegou perto de onde eu me encontrava uma menininha, toda contente e feliz dizendo-me que tinha realizado um grande sonho: havia descoberto o dia do seu aniversário. 27/07. Seu nome é Adriana, ela vive na Casa Lar de minha cidade. Tem 9 anos incompletos. Não sabe do Pai. Não sabe da Mãe. Mas está tão feliz porque descobriu e agora sabe o dia do seu aniversário. Foi a Tia da Casa Lar que lhe contou. Até agora tenho a imagem da felicidade estampada na face daquela menininha. Tão frágil. Tão novinha. Mas tão feliz. Que coisa maravilhosa e emocionante aquela cena.
Que aprendizado tive com aquela atitude tão cândida e infantil. Ganhei meu dia. Para nós que temos tudo o que precisamos para viver com razoável dignidade e que estamos sempre em busca de algo mais para nos completar financeiramente e quase sempre nos sentindo infelizes, constantemente nos esquecemos que não precisamos de muito para sermos felizes. É necessário encontrar uma menininha para nos mostrar que bastam poucas coisas para sermos felizes. O exemplo está aí. Uma simples data de aniversário é a coisa mais importante para aquela menininha. Que lição de vida.
Vou levar esta experiência comigo para sempre. Muito obrigado menininha Adriana.

24 abril 2010

MEU PAI

Hoje ele faria 77 anos se estivesse vivo. Armando Guindani era o seu nome. Parou de trabalhar muito cedo, aos 26 anos, vitimado pela asma crônica, que além de sua saúde lhe levou a qualidade de vida, a riqueza, a força para se locomover e grande parte de seus sonhos. Mas não perdeu sua alegria, sua lucidez e sua honradez.
Lembro-me que quando saí de casa, ainda muito jovem ele que me acompanhou até aqui em Fraiburgo-SC onde vim morar e ao me deixar numa pensão disse: “Meu filho não tenho nada para lhe dar a não ser um conselho que é a minha única herança: estude, estude e estude. Sempre trabalhe e seja honesto e nunca esqueça de honrar o nome que lhe dei, pois outra coisa eu não tenho para lhe dar”.
Foi a partir deste conselho que iniciei minha vida e constituí família. Conheci minha esposa Marilúcia e juntos criamos nossos filhos Roberto e Ariane. Nunca tivemos grandes posses, mas as que temos são suficientes para nos possibilitar viver muito bem, em harmonia e com amor. Pudemos até realizar um pequeno sonho seu que era a sua pequena casinha. Lembro do dia em que nela entrou pela primeira vez e me pegou pelo braço, me abraçou, coisa rara para um homem também criado só desde muito pequeno, e chorando me disse: muito obrigado, não esperava isso de você. Agora tenho um lugar para passar meus últimos dias em paz. Não era isso que queríamos, mas foi o que acabou acontecendo anos mais tarde.
Pois é meu Pai, passados 40 anos, nunca lembrei de lhe agradecer por essa herança, porém o faço agora, embora postumamente. Se me tivesse dado algo material talvez eu seria mais um filho frustrado na vida, mas acolhi o seu conselho e estudei, estudei e continuo estudando, sempre, sempre. Minha família também estudou e continua estudando sempre, e meu filho até criou um Instituto que leva o seu nome com a finalidade de difundir o estudo, a cultura e o saber a todos que dele necessitam.
Por falar em meu filho, seu primeiro neto (agora também tenho o meu, André é o nome dele), lembro-me que foi o Senhor meu Pai juntamente com o outro avô Vergílio, que lhe ensinaram as primeiras molecagens e as traquinagens (sadias é lógico) que um menino precisa na sua tenra idade. Como vocês se divertiam. Pena que o Júlio Cezar, seu segundo neto o Senhor não chegou a conhecer. Ele também é um menino muito legal. Que bons tempos aqueles.
Como foi útil a sua herança meu Pai. Muito Obrigado. O Senhor está fazendo muita falta. Tenho muita saudade.

19 abril 2010

A Letra "P"

Recebi este texto por e-mail, não sei de quem e não tenho o autor, mas achei legal e compartilho com vocês, porque apenas a língua portuguesa nos permite escrever isso: "Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais.... Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. Posteriormente, partiu para Pirapora.... Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se. Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. - Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo. Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal. Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando... Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar.... Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei". E você ainda se acha o máximo quando consegue dizer: "O Rato Roeu a Rica Roupa do Rei de Roma"

17 março 2010

Marca de Amor

Uma pessoa muito querida da minha família me enviou esta mensagem que, pelo seu conteúdo e profundidade, não tenho o direito de guardá-la só para mim. Por isso eu a divido com todos vocês:
Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia. Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não frequentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.
A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.O professor achou magnífica a ideia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás. Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição: Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ. A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:
- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:
- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade... A turma estava em silencio atenta a tudo.O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida. Silêncio total em sala. Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:
- "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha... Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto... A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada, então o menino continuou:
Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda, e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é Marca de AMOR.Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.
Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ. Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.

07 março 2010

Comunicação na Era Digital - 4

Colaboração: Ariane Lúcia Guindani Publicitária - FAE - Curitiba-Pr

arianeguindani@gmail.com

Este é o último capítulo do artigo original Comunicação na Era Digital. Conforme lhes prometi, o mesmo foi publicado em 4 etapas.

4 - COMO AS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR COM A WEB 2.0

Primeiramente, para destacar o benefício das empresas com a Web 2.0 é necessário fazer uma análise do cenário brasileiro. Uma pesquisa realizada recentemente pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) aponta que 98% das 5,1 milhões de empresas do Brasil se encaixam no grupo de micro e pequenas empresas, e a movimentação delas representa 20% do PIB nacional. A maior parte dessas empresas possui acesso às tecnologias, e cerca de 70% delas têm acesso à internet, porém ainda se restringem ao envio de e-mails, serviços bancários e compra de mercadorias. Ou seja, ainda há pouca ou praticamente nenhuma interação na Web. Vale ressaltar também que um dos índices que mais se destacam nesse cenário, é que apenas 18% das empresas desse segmento possuem sites próprios e 14% lojas virtuais, ou seja, poucas utilizam a Web como forma de promoção e divulgação, sendo que as ações on-line tendem ser mais acessíveis ao orçamento dos empreendedores. Entretanto, já existem empresas que abriram canais de comunicação com seus consumidores, utilizando o potencial das ferramentas digitais para alavancar a divulgação on-line direta de suas iniciativas e produtos ou serviços, através de blogs corporativos, além de comunidades nas redes sociais. Interação, é a marca da Web 2.0, evolução da internet que estimula o usuário a compartilhar conteúdos, sugerir comentários e levantar discussões. A mudança é grande tornando-se um paradigma e um desafio aos empreendedores, pois muitos não sabem como agir diante de tais situações por medo de errar, mas o raciocínio é simples: se o produto possui qualidade, metade do marketing já está sendo feito. Isso acontece em um mundo em que a informação anda com muito mais velocidade, por isso é importante ser verdadeiro e passar a imagem certa para que além do incentivo das vendas, ainda haja comentários para as possíveis melhorias do produto ou serviço em questão. É necessário aproveitar o momento para fazer o negócio crescer, o publicitário André Fernandes menciona em seu artigo “A importância da Web 2.0 no negócio das MPEs” dez dicas essenciais que ajudam neste processo: - Expanda sua consciência: estude iniciativas/projetos de sucesso. - Converse com jovens nascidos na era digital: trocar idéias com quem vive diariamente a Web 2.0 traz ótimas lições. - Comece a usar as ferramentas da Web 2.0: escreva um blog, poste vídeos no YouTube e fotos no Flickr, aprenda a usar o Twitter. - Fique de olho no comportamento de seu setor de negócios no mundo digital. - Reúna sua equipe e faça uma lista de possíveis formas de usar a Web 2.0 em seu negócio. Premie as melhores idéias. - Reexamine seus objetivos. - Crie estratégia própria para Web 2.0, pense em seu marketing. - Busque sua palavra-chave: seja autêntico, seja o melhor “você” possível. - Perca o medo de errar: aja! Mexa-se agora. Teste. Fracasse. Aprenda. Adapte-se. Repita. - Não se esqueça da paixão: ela é o melhor termômetro quando se está no caminho do sucesso. Diante destas dicas, faz-se necessário analisar dois pontos nas empresas: (i) se estas estão seguindo as dicas; (ii) e o ponto principal, se estas estão se beneficiando com a utilização da Web 2.0. Em setembro de 2009, a consultoria McKinsey publicou um estudo denominado “How companies are benefiting from Web 2.0: McKinsey Global Survey Results” (parte do relatório “McKinsey Quartely”). Cerca de 1.700 executivos foram entrevistados em todo o mundo sobre os benefícios percebidos das implementações de Web 2.0, e 69% afirmaram que de alguma forma, as suas empresas tiveram algum ganho com as iniciativas, e apesar da atual crise econômica, continuarão investir em Web 2.0. Durante a pesquisa, os maiores ganhos percebidos foram em relação ao aumento da velocidade de acesso à informação em que através dos benefícios da Intranet pode-se observar que foram reduzidos 20% nos custos de comunicação e viagem. Já no relacionamento com o cliente, houve um aumento de 20% na lealdade e satisfação. Pode-se observar também como as empresas estão utilizando a Web 2.0: Blogs, RSS (really simple syndication), microblogging, Wikis, vídeos, mash-ups. Dentre estes, os mais utilizados são o compartilhamento de vídeo e Bolgs, os quais 50% das empresas pesquisadas utilizam tais recursos. A seguir seguem a utilização de RSS, Redes Sociais e Wikis com 42%, 45%, e 39% das empresas pesquisadas respectivamente. Dentre os menos utilizados citam-se o Microblogging (e.g. Twitter) e os Mash-ups com 20% e 14% das empresas pesquisadas respectivamente. As áreas que mais tiram proveito da Web 2.0 são vendas e marketing, onde os executivos estão mais preocupados em utilizar as ferramentas para melhorias internas na organização, em contraponto vendas que tem o foco no cliente externo. Abaixo o porcentual de empresas que perceberam pelo menos um benefício mensurável ao utilizar as tecnologias da Web 2.0: - Uso da tecnologia para ganhos na organização: Índia: 64% América do Norte: 62% Europa: 58% Ásia-Pacífico: 57% América Latina: 55% - Uso da tecnologia para ganhos no relacionamento com consumidores: Índia: 46% América do Norte: 54% Europa: 45% Ásia-Pacífico: 47% América Latina: 47% - Uso da tecnologia para ganhos no relacionamento com parceiros/fornecedores: Índia: 43% América do Norte: 36% Europa: 35% Ásia-Pacífico: 36% América Latina: 36% Fazendo uma análise dos resultados, observa-se que nos países que estão mais adiantados em relação à utilização da Web 2.0 ainda há 30% que não obteve ganho, sendo assim, conclui-se que as empresas ainda não sabem como extrair benefícios da tecnologia e há um excelente nicho de mercado a ser explorado. Seguindo este exemplo, há três empresas brasileiras que no ano de 2009 aparentam não ter entendido o conceito da forma correta. Como referência de êxito, no site da empresa Amazon os produtos podem ser comentados pelos consumidores e avaliados por eles, um comportamento relacionado com as premissas da Web 2.0 haja vista que há conteúdo gerado pelo usuário e criação de espaços de comunicação e interação entre as pessoas. A utilização de alguns princípios implicou em uma série de benefícios para a empresa. Porém, isso não acontece nos três exemplos brasileiros de lojas de varejo: - Casas Bahia: Maior varejista do Brasil iniciou a interação com a Web apenas em 2009, site no qual não há nenhum recurso que passe perto da possibilidade de avaliar um produto ou fazer comentários, apenas enviar e-mail com o link do produto. - Magazine Luiza: O pioneiro do comércio eletrônico no Brasil, também há apenas a possibilidade de enviar um e-mail a alguém com um link do produto. Não há interação. - Submarino: A empresa que é sinônimo de vendas pela Web no país parece ser a única que oferece esta funcionalidade, embora pouco explorada. Ao final das páginas dos produtos, é possível avaliar o produto e colocar uma opinião sobre ele. Mas não há destaque a esta ferramenta e não há incentivo para que seja usada. Talvez por conseqüência da má interpretação do conceito da Web 2.0, muitas empresas não estão sabendo usar a interatividade como diferencial competitivo. Este conceito pode ser vantajoso para as empresas que a utilizem, tendo em vista que a partir do momento em que ela está na Web ela está disponível para o mundo todo (virtualização de mercado). Neste novo espaço reconhecer a opinião do consumidor e saber utilizar deste benefício para melhorar os serviços oferecidos ainda é um ramo que poucos exploram, e que muitas empresas deixam de utilizar. A Web 2.0 é uma ferramenta prática, na qual as estratégias são traçadas conforme o orçamento do empreendimento, e quando bem utilizada, traz retornos positivos para qualquer empresa de qualquer segmento.

Sustentabilidade

O modelo econômico atual aliado a crescente expansão da população mundial e ao aumento da expectativa de vida da população resultou na necessidade cada vez maior da sociedade atual de requerer matéria-prima e energia para suprir a demanda da sociedade de consumo está resultando na exploração desordenada dos recursos naturais do planeta sem as devidas preocupações com a sustentabilidade. O modelo econômico impôs a sociedade mundial à fórmula do consumismo total, onde consumir era mais importante do que poupar, preservar e esgotar os recursos disponíveis, porque o homem sempre soube criar e se defender das crises. Esqueceu-se porém que os recursos da natureza também são esgotáveis e que sem eles o homem ficaria impedido de se defender. Sob a ótica da economia ambiental pode-se assumir que os bens e serviços económicos, de forma geral, utilizam os recursos naturais e causam impacto sobre a capacidade assimilativa acima do seu potencial de regeneração. Os problemas gerados por esta atitude estão cada dia mais se agravando e somente agora, através dos órgãos não-governamentais, por pressões iniciadas na década de 70 em Roma, estão sendo levantados e colocados abertamente à população de todo o mundo na expectativa de que uma tomada de consciência ecológica terá a possibilidade de reverter o quadro caótico resultante da degradação e da destruição dos ecossistemas. Atualmente a sociedade já não aceita mais produtos ecologicamente incorretos. Isto força a atividade econômica mundial buscar novas tecnologias que permitam fabricar produtos que aos olhos do consumidor sejam mais atraentes e baratos, com qualidade e que todas as matérias primas utilizadas e em todos os processos produtivos respeitem a ecologia, possibilitando assim diferenciar-se daqueles produzidos por seus concorrentes e suprindo desta maneira suas necessidades de lucros.

24 fevereiro 2010

Comunicação na Era Digital - 3

Colaboração: Ariane Lúcia Guindani Publicitária - FAE - Curitiba-Pr arianeguindani@gmail.com

Este é o terceiro capítulo do artigo original Comunicação na Era Digital. Conforme lhes prometi, o mesmo será publicado em 4 etapas.

As Redes Sociais

É esta Web 2.0 dinâmica e interativa que proporciona cada vez mais ao marketing e a propaganda chegar a fundo às relações pessoais dos indivíduos. Sabem como iniciou? Rastreando as ocorrências de citações que uma marca possui na web graças aos disseminadores de conteúdo, os consumidores ou os famosos internautas, pois, “o verdadeiro poder da mídia social está na amplificação do boca a boca, na opinião autêntica, orgânica”[1]. O maior ganho oferecido pelas redes sociais é a possibilidade que as marcas tem de obter o feedback dos consumidores em relação aos novos produtos da marca, porém, acontece que nem todos os posts ou tópicos são escritos de forma positiva, e, de acordo com Werner[2], administrar as reclamações postadas por consumidores nesses endereços é bastante complicado. As ferramentas das redes sociais acabam não só oferecendo um novo canal até os consumidores, mas também reduzindo custos da organização com identificação dos usuários, repasse de informações, apresentações de novos produtos, enfim, inúmeras possibilidades de se conectar com seus clientes de forma prática. A vantagem das redes sociais como ferramenta de marketing é a separação dos usuarios por interesse, segmentando exatamente o publico alvo que se deseja atingir, por exemplo, em uma rede social pode existir determinado grupo que se interesse por uma marca, seja um clube de futebol ou alguma banda de rock, o que auxilia as empresas que desejam atingir um destes grupos de pessoas. Porem deve-se cuidar com a confiabilidade de algumas informações que circulam nas redes sociais, como por exemplo, se fosse feita uma pesquisa de idade em determinada rede, poderia encontrar erros nas pesquisas, pois algumas redes não permitem o cadastro de menores de idade, o que não impede que estes se cadastrem e utilizem o site.

Considerando que as ferramentas e recursos são inúmeros, abaixo listamos algumas redes sociais nas quais as presenças das marcas se encontram cada vez mais fortes, vejam as características básicas de cada um deles.

MySpace

Ao navegar pelas páginas do MySpace o usuário pode ouvir música, ler Blogs, trocar mensagens com outros usuários, assistir trechos de programas de TV e traillers de filmes, além de ler notícias atualizadas e acompanhar debates de políticos. Em uma entrevista para a EXAME Chris DeWolfe, criador do MySpace diz que segundo pesquisas os americanos passando 12% do seu tempo navegando no site MySpace.

Blog

Os blogs têm como principal característica a rápida atualização e edição das informações divulgadas. A estrutura do blog é vertical, sendo organizadas as postagens mais recentes de forma com que a ultima informação fique com uma maior visibilidade. Os principais usuários do blog o utilizam com diário online ou como um divulgador de noticias e idéias. No blog é possível postar imagens, links e comentários, o que garante a interação entre os usuários. Existem blogs dos mais diversos temas, como esporte, cinema, política, musica, entre outros, o que garante a diversidade dos usuários da ferramenta.

Twitter

Havi Brooks definiu o Twitter, no Fluent Self, como um bar, pois é onde as pessoas se encontram, encontram seus amigos, conhecem pessoas novas. Com essa idéia que empresas abriram suas portas ao Twitter, com a idéia de achar novos consumidores, como por exemplo, a submarino.com, que dispõe na sua pagina do Twitter diversas promoções do site. As empresas utilizam também para divulgação de suas marcas, enviando atualizações aos seus usuários. A Starbucks utiliza a caixa de sugestões na sua loja física e agora também via Twitter, onde as pessoas podem deixar suas reclamações e sugestões. O Twitter garante ainda mais a proximidade das empresas e seus consumidores, sendo um canal alternativo de atingir um publico cada vez maior, tendo em vista que o Twitter é hoje uma das maiores redes sociais. O Twitter possui funções como as do blog, podendo postar mensagens, links, noticias, fotos, entre outros. Essas ferramentas podem ser atualizadas em diversos locais, já que o site disponibiliza a função via SMS,pela Web e por outros softwares.

Facebook

O Facebook é um dos web sites de relacionamento pessoal de maior acesso entre os usuários, com mais de 120 milhões de usuários ativos. Mesmo não sendo o seu foco, o Facebook é o site que mais possui fotos publicadas por semana. O funcionamento do site é comum ao do Orkut, que tem seu grande mercado no Brasil, ao contrario do Facebook, onde sua maior força é os Estados Unidos. O site permite a criação de um perfil, colocando informações da pessoa, álbum para fotografias, e a interatividade através da troca de mensagens entre os usuários. As principais ferramentas do Facebook são “O Mural”, que é um espaço no perfil do usuário onde seus amigos postam mensagens para ele, os “gifts, que são pequenas imagens disponíveis para enviar junto as mensagens, o “market place”, que é uma espécie de classificados da rede Facebook, o Poke, que é uma forma de interação entre os usuários, a definição do “status”onde os usuários definem suas ações mais atuais, o Facebook vídeo, onde os usuários podem divulgar vídeos entre si, entre outros aplicativos.

Orkut

O Orkut é a rede social de maior numero de usuários no Brasil com mais de 23 milhões de usuários, e tem as mesmas características do Facebook, cujo principal função é promover encontros entre amigos na rede. O Orkut possui também as comunidades virtuais, de diversas categorias e temas, que funcionam como fóruns de discussão a respeito dos temas relacionados a cada comunidade.

Flicker

O Flicker é um web site de armazenagem e compartilhamento de fotos na rede, onde os usuarios podem mostrar suas fotos e vídeos para outros usuarios ou não do Flicker. Uma grande vantagem para os usuarios do Flicker é poder utilizar o site como um backup de suas fotos, caso venha a perde-las por algum motivo. No início, quando os primeiros sites de relacionamento começaram a crescer e ter destaque eram vistos apenas como uma brincadeira, ou mera curiosidade por parte dos adolescentes, mas atualmente as redes sociais como MySpace, Facebook e Orkut são as mais novas e importantes novidades presentes na grande rede, a web 2.0. No Proxxima, evento sobre mídia digital, Scott Pansky[3] fala sobre alguns dados referentes à mídia digital.

- 5 bilhões: número de minutos que as pessoas do mundo todo passam por dia no Facebook; - 1,9 milhão: número aproximado de Tweets publicadas diariamente no microblog; - 3,6 bilhões – Fotos no Flickr em junho de 2009

Esses números demonstram o cenário e o crescimento da mídia digital e alem disso, e o mais importante é entender que as estratégias digitais são essenciais para uma boa campanha de marketing.

_________________________________

[1] John Bell, Diretor – geral de Influência Digital 360º da Ogilvy Public Relations Wolrdwide. [2] Carlos Werner, Diretor de marketing corporativo da Sansung. [3] da agência de marketing Allison & Partners

22 fevereiro 2010

Feliz Aniversário!!!!

Olá Pai,
Invadimos o seu espaço hoje para deixar registrado aqui também o quanto és importante para nós!
Ser pai hoje em dia não é uma tarefa fácil.. mas tu tens tirado de letra e realizado este papel de forma impar desde o dia em que nascemos!
Ser pai muitas vezes requer paciência, coragem de ir adiante, saber calar fazer e guardar, dizer e não insistir, falar e dizer, dosar e controlar-se!
Ser pai também é ser o exemplo da casa, é ser aquele que nos acolhe e nos deixa com tantas saudades com toda essa distância entre Fraiburgo e Curitiba, por mais dolorido que seja, nossos momentos juntos são simplesmente perfeitos e inesquecíveis!
Ser pai é ser também esse exemplo de força, coragem, determinação e força de vontade!
Ser pai, ser filho, ser filha, ser mãe, ser vovô... Ser a base de toda essa família é realmente fantástico, principamente quando sabemos que é você o nosso maior orgulho!
Que esse seja mais um ano maravilhoso e abençoado por Deus, que nunca nos falte amor e união, pois o resto nós conquistaremos todos juntos, sempre!
Te amamos muito!
Um beijo de seus filhos Ariane e Beto.
Ah, não podiamos deixar de esquecer do netinho que tanto lhe admira Andrézinho!!

19 fevereiro 2010

Dando Sentido A Vida !!!!

Recebi esta mensagem por e-mail e compartilho com todos vocês:
Há alguns anos, nas olimpíadas especiais de Seattle, nove participantes, todos com deficiência mental ou física, alinharam-se para a largada da corrida dos 100 metros rasos. Ao sinal, todos partiram, não exatamente em disparada, mas com vontade de dar o melhor de si, terminar a corrida e ganhar. Todos, com exceção de um garoto, que tropeçou no asfalto, caiu rolando e começou a chorar. Os outros oito ouviram o choro. Diminuíram o passo e olharam para trás. Então eles viraram e voltaram. Todos eles. Uma das meninas, com Síndrome de Down, ajoelhou, deu um beijo no garoto e disse: "- Pronto, agora vai sarar". E todos os nove competidores deram os braços e andaram juntos até a linha de chegada. O estádio inteiro levantou e os aplausos duraram muitos minutos. E as pessoas que estavam ali, naquele dia, continuam repetindo essa historia até hoje. Talvez os atletas fossem deficientes mentais... Mas, com certeza, não eram deficientes espirituais... Por quê? Porque, lá no fundo, todos nós sabemos que o que importa nesta vida é mais do que ganhar sozinho. O que importa nesta vida é ajudar os outros a vencer, mesmo que isso signifique diminuir o passo e mudar de curso...
Pensem nisso. E tenham um dia diferente!!!...

17 fevereiro 2010

Comunicação na Era Digital - 2

Colaboração: Ariane Lúcia Guindani
Publicitária - FAE - Curitiba-Pr arianeguindani@gmail.com
Este é o segundo capítulo do artigo original Comunicação na Era Digital. Conforme lhes prometi, o mesmo será publicado em 4 etapas.
2 WEB 2.0 Dentro do contexto da Era Digital, observamos a chegada de inúmeras ferramentas disponíveis, várias tecnologias que influenciam diretamente as organizações nas formas de anunciar e fazer negócios.
Estamos em um mundo em constante mudança, e com a expansão da Internet e a maior facilidade de chegar ate ela, vimos ela mudar de forma ao longo dos anos , e sendo somente no ano de 2004 a primeira vez que se ouvi falar dela pela O’ Reilly media e pela Medialive Internetional , a partir deste momento vários veículos e portais especializados no assunto começaram a falar da Web 2.0 e assim se popularizando rapidamente .
Como uma profunda mudança na maneira de ver esta nova Web, temos um quadro feito clássico, elaborado por Tim O'Reilly que mostra de maneira bem clara as diferenças de como era os recursos mais conhecidos e como eles são apresentados atualmente:

Mas como podemos ver no quadro acima, as mudança foram várias e poderíamos continuar esta lista de forma a apresentar toda a evolução. Segundo O’Reilly ( DEhh ) ” Se uma parte essencial da Web 2.0 é tirar partido da inteligência coletiva , transformando a Web em uma espécie de cérebro global, a blogosfera equivale a um constante bate-papo mental que tem lugar na parte frontal do cérebro , a voz que todos ouvimos em nossas cabeças.” , podemos dizer então que o centro das ideias e conceitos não esta mais preso , ele esta difundido e espalhado por todos que queiram compartilhar ele ou mostrá-lo.
Na era web 1,0 , todo conteúdo disponível na rede de computadores, era idealizado por uma pessoa ou um grupo, na sequência que era criado o conteúdo dele era disponibilizado e tinha que ser guardado em um servidor geral, um local longe e armazenado em grandes computadores e servidores , com a Web 2,0 esta barreira se quebrou, não sendo mais necessário um único lugar remoto para arquivamento destas informações, e sim toda a rede seria um grande servidor de conteúdo e ideias .
Com esse avanço podemos fazer as informações correr mais rápidas através de novas ferramentas, não sendo mais necessário um servidor de um site como mp3.com para disponibilizar as musicas e sim uma ferramenta como o já não utilizado Napster, ou ate mesmo o Bittorrent, que facilita a troca rápida de informações entre usuários. Este tipo de exemplo se aplica a quase todas as formas de comunicações via Web que usamos, conhecemos e somos atingidos .
Esta nova forma de ver a Web, sem eixo, sem uma pessoa responsável para prover as noticias, idéias, e temas diversos, pode fazer as pessoas participarem ativamente dela, como consumidoras e produtoras de conteúdo , a cada momento a rede está sendo atualizada com diversos assuntos, como veremos mais a fundo no próximo tópico que ira mostrar o grande crescimento das redes sociais.

15 fevereiro 2010

O Vovô e o Netinho

Domingo pela manhã. Meu netinho André está em minha casa, alegre e contente. Brincando, cantando, pulando, correndo, até que me chamou para brincar com os "joguinhos no computador". Mas tinha um problema. Meu computador não estava em casa. Ele ficou triste e perambulando pela casa até que deu de cara com minha velha máquina de escrever. Veio correndo: vovô... vovô, tem um computador lá naquela sala... vamos jogar os "joguinhos no computador? Vamos?

Tentei explicar que aquela era só uma velha máquina de escrever, mas não tinha jeito. Ele tinha argumento para tudo: este computador do vovô é tão moderno que tem impressora, joystick, não precisa de cabos de energia, dá para levar para o jardim, não precisa de monitor já está tudo embutido. Vamos jogar os "joguinhos no computador" vovô? Vamos?

Como vou explicar para meu netinho que aquela velha máquina de escrever não serve para jogar os "joguinhos no computador"? Como vou explicar que, apesar disso, aquela velha máquina de escrever, foi o começo da minha vida profissional e que foi com ela que paguei minha faculdade, minha casa, comprei meu primeiro carro, criei meus filhos cuidei de minha família e que tive que abandoná-la quando aqui em casa surgiu o primeiro computador? Como vou explicar ao meu netinho que aquela velha máquina de escrever agora não serve para mais nada (???) porque foi ultrapassada pelas novas tecnologias que hoje ele já tem acesso aos 5 anos de idade e que o seu mundo é completamente diferente de quando o seu vovô tinha os mesmos 5 anos de idade? E como será com o seu netinho daqui a 50/60 anos? Qual será o "joguinho"?

Assim, não pude fazer o bastante para lhe agradar e lhe deixar contente com os "joguinhos no computador". Fico te devendo essa meu netinho. Um dia você vai me entender e talvez me perdoar.
São os novos tempos.

10 fevereiro 2010

Alguns Encontros Mundiais Sobre o Meio Ambiente

Colaboração de Roberto Ari Guindani
Doutorando – UNESP-Sp
Desde muito tempo os líderes e os grandes pensadores mundiais já vem tentando resolver e discutindo os problemas do meio ambiente. Podemos citar rapidamente três grandes acontecimentos: 1919 – LIGA DAS NAÇÕES – Objetivo: 42 países assinaram uma declaração com o objetivo de garantir a paz no mundo após a I guerra mundial. Deste encontro surge a ONU em 1945. 1944 – CONFERÊNCIA DE BRETTON WOODSObjetivo: Representantes de 44 governos se reuniram para estabelecer as bases para a reconstrução econômica da Europa devastada de II Guerra.
1972 – CONFERÊNCIA DE ESTOCOLMO – Objetivo: Foi então quando a ONU decidiu inaugurar a Primeira Conferência Mundial sobre o Homem e o Meio Ambiente. No Brasil podemos dizer que com a Constituição Federal de 1988 assumimos a preocupação em termos um meio ambiente mais saudável e limpo a todos (inclusive as gerações futuras). O Artigo 225 da CF 88 descreve o seguinte: Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. Depois disso tivemos diversos encontros mundiais para discutir assuntos relacionados ao meio ambiente. Relatamos alguns aqui: 1992 – ECO-92 – Objetivo: Meios de conciliar o desenvolvimento sócio-econômico com a conservação e proteção dos ecossistemas da Terra. Surgiu a Agenda 21. 1997 - PROTOCOLO DE KYOTOObjetivo: Constituiu-se no protocolo de um tratado internacional com compromissos mais rígidos para a redução da emissão dos gases que agravam o efeito estufa. 2002 – RIO+10 – Objetivo: Discutiram soluções já propostas na Agenda 21 primordial (Rio 92), para que pudesse ser aplicada de forma coerente não só pelo governo, e sim pelos cidadãos realizando uma agenda 21 local, implementando o que foi discutido em 1992. 2009 – COP-15 – Objetivo: Conferência das Nações Unidas que discutiu as Mudanças Climáticas. Alem das citadas, tivemos muitos outros encontros e discussões sobre os assuntos. Cada grupo defendendo seus interesses e definindo suas metas sobre os assuntos que lhe eram convenientes. Deixar este assunto de lado é um erro que levará sim, consequências exponenciais as futuras gerações do mundo. Precisamos, no entanto, é continuar levantando essa bandeira verde em prol da preservação e conservação de todos e tudo que está envolvido.

09 fevereiro 2010

Comunicação na Era Digital

Colaboração: Ariane Lúcia Guindani
Publicitária - FAE - Curitiba-Pr
Este artigo será publicado em 4 etapas. Aí está a primeira.
INTRODUÇÃO
Não é de hoje que a Comunicação tem sido de primordial importância para as civilizações, com o avanço da tecnologia e a busca incessante de conteúdo, a Web 2.0 vem sendo uma ferramenta de extrema importância na comunicação mundial, pois é a partir dela que muitos usuários compartilham opiniões e muitas dessas opiniões são fundamentais para empresas direcionarem os seus serviços. Sendo assim, este artigo se iniciará levando em conta quatro interfaces na elaboração: A Era Digital, a Web 2.0, As Redes Sociais e Como as empresas podem se beneficiar com a Web 2.0. Na seção 1 será abordada a Era Digital, na qual consiste em explicar de forma geral as transformações de todos os setores em função da Nova Era. Na seção 2 será explicado mais profundamente o que é a Web 2.0 e como é feita a distribuição dos conteúdos gerados na internet. Na seção 3 será apresentado as Redes Sociais diante do novo cenário virtual, bem como quais ferramentas existem e de que forma elas serve de interatividade entre as pessoas. Na seção 4 será analisado as empresas e a interatividade da Web 2.0, assim como será apresentado a situação do mercado atual e de que forma as empresas podem se beneficiar com a Web 2.0, e por fim, será apresentado 3 exemplos de empresas brasileiras nas quais não estão sabendo utilizar essa ferramenta como um diferencial competitivo. Assim, basicamente, este estudo será desenvolvido com pesquisa bibliográfica e espera-se que seja de extrema contribuição para a pesquisa do meio acadêmico e também para o aproveitamento e crescimento dos autores. 1 A ERA DIGITAL Antes da web 2.0 as comunicações das organizações eram comandadas pelos seus líderes ou pelos programadores de sites. Os tempos mudaram e continuam em transformação, e essas mudanças que acontecem não são somente no setor econômico e político, atualmente a era digital vem comando o espaço no mundo. É preciso estar atendo para acompanhar essas mudanças e seguir as tendências que o mercado exige, já que se trata de um novo perfil de consumidor, onde seu comportamento muda com frequência. Segundo Kavinski (2009, prefácio), o conceito de consumidor começa a perder seu significado original: passamos de consumidores a influenciadores e a multiplicadores. Seguindo esse conceito, as organizações precisam se adaptar constantemente e concentrar-se no comportamento do seu cliente. Ao mesmo tempo em que ele tem o poder de derrubar uma marca ou empresa ele pode fazer com que ela seja cada vez mais conhecida. Para Telles (2009, p. 23), o comportamento da geração digital é fortemente influenciado pela evolução tecnológica, com a entrada da tecnologia de informação que transformou nosso dia a dia. Isso porque essa nova era permite que isso aconteça através de sites onde o próprio consumidor opina, nos sites de relacionamentos e também a interatividade que a web 2.0 oferece para seus usuários. Com esse novo cenário de transformações tecnológicas e comportamentais, Kavinski afirma: As empresas deixam de serem as detentoras de seus próprios produtos e da comunicação, essa tarefa agora se mistura e se confunde no novo papel dos consumidores. Para atender às necessidades do novo consumidor, precisamos não só ouvi-lo, mas estar preparados para criar produtos cada vez mais passíveis de transformações, produtos que com o tempo talvez nem se prestem mais para as suas finalidades originais. Isso vale para tudo, para conteúdo, produtos e mídia. (KAVINSKI, 2009, p. 10) Atualmente nesse cenário assustador, as empresas ou organizações que não estão preparadas vão enfrentar muitos desafios para adaptar sua comunicação e para atender esse novo consumidor. Ao mesmo tempo esses desafios se tornam oportunidades de estar à frente com as exigências da nova era digital e tem a oportunidade de estar ligado às novas tendências e tecnologias que facilitam a comunicação da organização, criando um ambiente interativo entre empresa e cliente. São nesses contextos que entra a importância de usar as estratégias de marketing de relacionamento com seus consumidores, para saber melhor o que eles buscam, quais são suas preferências, e isso está cada dia mais fácil com as novas ferramentas, como redes sociais, sites de opiniões, SEM (Search Engine marketing) e SEO (Search Engine Optimization), e não só na internet as ferramentas de comunicação estão também nos celulares, nos smartphones multifuncionais e na TV digital. A geração digital busca novos caminhos, novos espaços e é essa geração que comanda e influência no comportamento das empresas. E ainda, A geração digital quer mobilidade e interatividade. Não é à toa que o chavão do móbile marketing é “anytime, anyplace, no matter”, ou seja, a qualquer tempo, em qualquer lugar, sem problema. Para atingir essa geração esqueça o horário nobre, aliás, o meu horário nobre sou eu quem faço, quando tenho tempo. Os novos consumidores exploram as propriedades de troca de horários, que tornam a veiculação fixa uma veiculação verdadeiramente sob demanda. (TELLES, 2009, p.21) A web 2.0 tem força suficiente para colaborar com esse novo cenário e já se fala até em web 3.0, com esse avanço ainda virão muitas surpresas para as organizações e os usuários e para Telles, (2009, P. 119) novas mídias serão criadas, comportamentos serão modificados, mas a diferença no marketing e na comunicação sempre será a presença da grande ideia. Cabem as empresas se adequar nas mudanças do futuro, a concorrência entre as mídias do futuro estão cada vez mais acirradas, entende-se essas mídias como, internet, os celulares multifuncionais e os fabricantes de TV, todos eles estão correndo para desenvolver a tecnologias perfeitas, e não se pode esquecer que quem vai comandar essas novas tecnologias é o usuário final.

08 fevereiro 2010

Lição de Vida

Havia um garoto que tinha um temperamento muito ruim. O pai desse garoto lhe deu um saco com pregos e lhe disse que toda vez que ele perdesse sua paciência, ele deveria martelar um prego atrás da cerca.
No primeiro dia o garoto enfiou 37 pregos na cerca. Em algumas semanas, de acordo com que ele ia aprendendo a controlar seu temperamento, o número de pregos martelados por dia reduziu gradativamente. Ele descobriu que era mais fácil controlar seu temperamento do que martelar todos aqueles pregos na cerca...
Finalmente chegou o dia em que o garoto não perdeu a paciência nem uma vez. Então ele chegou e disse aquilo ao seu pai. Este sugeriu que ele retirasse um prego por cada dia que ele conseguisse controlar seu temperamento.
Finalmente chegou o dia em que o garoto havia retirado todos os pregos da cerca. Então seu pai segurou sua mão e levou-o até a cerca e disse:
- Você foi muito bem meu filho, mas olhe os buracos na cerca. A cerca jamais será a mesma. Quando você diz coisas com raiva, estas coisas deixam cicatrizes exatamente como estas. É como você ferir fisicamente um homem. Não importa quantas vezes você peça desculpas, o mal estará feito. Um ferimento verbal é tão ruim quanto um ferimento físico.
Amigos são jóias muitíssimo raras. Eles fazem você sorrir e lhe dão apoio para que você tenha sucesso. Eles emprestam um ouvido, eles lhe elogiam e tem o coração sempre aberto para você.

02 fevereiro 2010

Objetivos deste Blog

Com o lançamento deste blog quero iniciar um trabalho que há muito venho tentando colocar em prática: devolver à sociedade um pouco daquilo que aprendi e às pessoas mais necessitadas um pouco de facilidade na obtenção de materiais que lhe indiquem os caminhos que devem ser seguidos para as suas pesquisas escolares ou profissionais.
Tudo que sei hoje foi porque alguém um dia me ensinou. Estas pessoas contribuíram para a minha formação e nunca me pediram nada em troca. Vindo de uma infância muito humilde e bastante pobre, me vejo assim na obrigação de transmitir o pouco que sei a outras pessoas que possam precisar e, com certeza elas existem, com o mesmo intuito de grandeza que os meus amigos, colegas e mestres, me deram de graça.
Pretendo divulgar informações úteis sobre meio ambiente, gestão pública e privada, auditoria, sociologia, livros, filmes, história, política e assuntos gerais de interesse comum.
Para isso, conto com a ajuda de valiosos colaboradores que, com o passar do tempo meus caros leitores e leitoras vão conhecer, e que estarão comigo nesta tarefa. Procuraremos disponibilizar assuntos de interesse geral para a sociedade, cuidando sempre para manter o mais alto nível das matérias publicadas, não descartando, porém, os possíveis debates que poderão surgir em torno de algum assunto, e assim aumentar o valor das discussões que pretendemos empreender sobre os mesmos.
Conto com o apoio de todos vocês e acima de tudo, conto com a sua leitura atenta e observadora.
Um grande abraço.
Ari Antônio Guindani

Personal Green

Colaboração de Roberto Ari Guindani
Doutorando – UNESP-Sp
Nos anos de 80 falar de meio ambiente era ser intitulado de “ECO-CHATO“ ou como se diz hoje “SEM NOÇÃO”: - “Como você pode dizer que os recursos naturais vão acabar? Isso é uma bobagem”. - “Quem vai comprar água para beber se a temos em abundância, e ainda mais, na torneira de todas as casas de nosso país”. Naquela época não se dava a devida importância pela preservação ambiental, pois os aspectos e impactos ambientais ainda não eram visíveis em grandes proporções. Com o tempo estes aspectos e impactos ambientais começaram a ficar mais evidentes, causando sim um desconforto aparente ao meio ambiente. É nesta época (anos 90) que começaram a surgir profissionais para trabalhar na área ambiental. Os “ECO-CHATOS” deixaram de ser assim intitulados para agora serem os “PERSONAL GREENS”. Com esta mudança de se ver o meio ambiente com “outros olhos” surgem algumas áreas para se atuar: 1- EDUCAÇÃO AMBIENTAL 2- GESTÃO EMPRESARIAL SOCIOAMBIENTAL 3- GESTÃO PÚBLICA SUSTENTÁVEL E com estas áreas em ascensão, surgem os profissionais em destaque na área ambiental: 1- BIÓLOGOS 2- ECOLOGISTAS 3- EDUCADOR AMBIENTAL 4- TÉCNICO AMBIENTAL 5- CONSULTOR AMBIENTAL 6- AUDITOR AMBIENTAL 7- ENGENHEIRO AMBIENTAL Por fim, destacamos que é importante que o profissional que trabalha nesta área continue se atualizando constantemente. Observa-se que a cada dia que passa estes profissionais estão sendo mais requisitados e valorizados em todos os setores da sociedade. Cabe a cada um desempenhar da melhor forma possível suas tarefas em prol do meio ambiente. REFERENCIAS: BRASIL - CF 88 REVISTA VEJA - EDITORA ABRIL, EDIÇÃO 2143 – ANO 42 – N. 50 - 16/12/2009 – PG. 140 PT.WIKIPEDIA.ORG